Dermatologista - Clínica Denise Steiner - Dermatologia Dermatologista - Clínica Denise Steiner - Dermatologia
Dermatologista - Clínica Denise Steiner - Dermatologia
Dermatologista - Clínica Denise Steiner - Dermatologia

:: Publicações

Toxina Botulínica – Mitos & Verdades
Fonte: Livro - Beleleza levada a sério

- Qual a idade para fazer toxina botulínica?
- Quantos dias preciso ficar afastada do trabalho?
- Posso fazer toxina sempre?

O uso de toxina botulínica para o tratamento de rugas tornou-se muito popular nos últimos anos. Por isso é importante conhecer o embasamento científico, ou seja, a técnica empregada e os cuidados que devem acompanhar esse procedimento médico.

A toxina botulínica é produzida pela bactéria Clostridium botulinum e provoca relaxamento muscular por meio da inibição de uma substância química chamada acetilcolina na junção entre o nervo e o músculo (placa neuromuscular). Ela vem sendo usada, desde os anos 80, para tratamento de doenças neurológicas e oftalmológicas em que ocorre contração incontrolada ou exagerada da musculatura (tiques, paralisia cerebral, espasmos, etc.).

A utilização da toxina botulínica em cosmética iniciou-se na década de 90, promovendo a melhoria das rugas de expressão por meio de relaxamento de músculos específicos. Poder-se-ia questionar a toxicidade do procedimento, uma vez que se utiliza a injeção de uma toxina, entretanto trata-se de um procedimento seguro, pois a dose necessária para causar efeitos tóxicos precisa ser mil vezes maior do que a usada habitualmente num procedimento cosmético. A ação da toxina é localizada, provocando paralisia muscular que permanece de 2 a 6 meses. Após esse período o músculo é capaz de formar novas placas (neurogênese), voltando à sua contração normal.

A ação da toxina botulínica inicia-se após 48 horas do procedimento, atingindo o resultado máximo em até 15 dias. O músculo reage com relaxamento, sem mudança na sensibilidade cutânea. Na área cosmética é indicada para o tratamento das rugas de expressão e deve ser evitada em locais onde a musculatura tem funções fisiológicas, como na área da boca.

Indicações:

1. Ruga de severidade entre as sobrancelhas.
2. Rugas de espanto na testa.
3. Pés-de-galinha na área dos olhos.
4. Levantamento das sobrancelhas.
5. Abertura dos olhos (ocidentalização das orientais).
6. Levantamento do nariz.
7. Melhora das rugas peribuicais nos fumantes.
8. Levantamento do canto da boca.
9. Diminuição do sorriso gengival.
10. Pescoço: diminuição da flacidez e diminuição das rugas horizontais.
11. Colo: diminuição das rugas do V do decote.
12. Hiper-hidrose (excesso de suor) nas axilas, mãos e pés: diminuição do excesso de suor.

A toxina botulínica só pode e deve ser injetada por médicos especializados, profissionais que conheçam tanto a anatomia da região quanto as características completas da substância utilizada. Caberá ao médico indicar os locais da aplicação, nos quais a relação custo-benefício será positiva.

  Desconfie de:

■ Tratamentos extremamente baratos (a toxina botulínica é cara).
■   Aplicações em salão de beleza e clínicas de estética.
■  Aplicação de toxina por profissionais que não são médicos.
■  Insistência para realizar o procedimento rápido.
■   Festa ou clube de botox.

A aplicação da toxina botulínica deve ser realizada numa sala especial, com acomodação adequada para o especialista e paciente, contando com a assepsia do instrumental e das roupas. Além disso, o ambiente deve ser silencioso e próprio para a concentração que o procedimento exige. Portanto, sua aplicação em festas e reuniões com bebidas alcoólicas é totalmente condenada pela Vigilância Sanitária, Conselho Federal de Medicina e Sociedade Brasileira de Dermatologia.

A diluição da substância é feita com soro fisiológico e varia conforme o produto comercial e a experiência do médico. Cerca de 30 minutos antes da aplicação, a região a ser tratada deve ser anestesiada com cremes à base de xilocaína. A injeção é feita nos pontos predeterminados, com seringa e agulha de insulina. Em seguida, a região deve ser limpa com anti-sépticos normais e o paciente orientado para não deitar nas 4 horas seguintes e nem fazer atividade física por 48 horas.

O procedimento é ligeiramente doloroso e pode deixar pequenos hematomas que permanecem por 5 a 10 dias. As rugas de expressão podem desaparecer totalmente por cerca de 6 meses e, também, pode haver descondicionamento de certas regiões, como fronte e área entre sobrancelhas, pois o cérebro esquece esse tipo de contração. Com o uso continuado, cerca de 5% dos pacientes podem não responder mais à ação da toxina. Não é aconselhável repetir a aplicação antes de 2 meses. O músculo sempre voltará a contrair, não havendo seqüelas definitivas.

A toxina é, portanto, segura e eficaz para o tratamento das rugas de expressão, desde que seja diluída e aplicada de forma correta. A aplicação da toxina botulínica deve obedecer ao bom senso e, sendo assim, idade precoce, quantidade exagerada e aplicações seguidas devem ser evitadas. A reaplicação pode ser feita a cada seis meses.

 

Lembre-se de que:

■ O médico é quem determina as rugas a serem tratadas;
■ O médico é quem decide a diluição e a quantidade a ser aplicada.
■ A substância não deve ser usada em pessoas com doenças musculares ou neurológicas.
■ Comunicar ao médico que remédios estão sendo utilizados.
■ A duração do resultado pode variar de 2 a 6 meses.
■ Comunicar ao médico se não houver resultado satisfatório.
■ Após muitas aplicações pode haver resistência à substância.
■ A toxina não deve ser aplicada em pequenas quantidades, com intervalos curtos.

 

 

 

voltar

2004 © - Dermatologia - Dra. Denise Steiner - Dermatologista - Todos os direitos reservados
2004 © - Dermatologia - Dra. Denise Steiner - Dermatologista - Todos os direitos reservados