Dermatologista - Clínica Denise Steiner - Dermatologia Dermatologista - Clínica Denise Steiner - Dermatologia
Dermatologista - Clínica Denise Steiner - Dermatologia
Dermatologista - Clínica Denise Steiner - Dermatologia

:: Dermatologia Clínica

Acne - As dúvidas mais comuns

Acne em adulto é coisa rara?

Não. Nos Estados Unidos, 16 milhões de mulheres entre 25 e 40 anos tem o problema. Já uma pesquisa feita no Reino Unido aponta que 12% das inglesas apresentam o distúrbio. No Brasil não existe uma estatística precisa a respeito, mas a Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica estima que 10% da população adulta tenha espinhas. "Dentro desse grupo, pode-se calcular que 80% das pessoas afetadas são mulheres", esclarece Francisco Macedo Pachoal, secretário-geral da instituição. A ocorrência tem até nome especial: acne da mulher adulta.

Por que as mulheres têm acne?

A culpa é de dois desarranjos orgânicos ligados a hormônios. No primeiro, o organismo produz testosterona (hormônio masculino) demais, as glândulas sebáceas passam a produzir mais óleo e as erupções acontecem. Acredita-se que 40% dos casos correspondam a esse tipo. Cistos ovarianos e, alterações da glândula tireóide e, mais raramente, hiperplasia adrenal (crescimento e funcionalidade exagerados dessa outra glândula) são as principais causas de produção excessiva de testosterona.

O segundo tipo também tem a ver com a testosterona, mas não com a produção dessa substância, em sim com sua absorção. Nas células de nossa pele há receptores para todos os tipos de hormônio, porém algumas mulheres tem mais receptores para testosterona do qual o usual. "Isso faz a pele absorver a substância em excesso", explica a dermatologista Denise Steiner, de São Paulo. Quase 60% dos problemas de pele na mulher adulta tem essa origem.

O estresse influencia?

Ele funciona como agravante. Estudos recentes feitos na Alemanha apontam que 25% das mulheres que tem cargos de chefia ou funções muito dinâmicas apresentam o distúrbio. "Elas estão passando por situações que nem sonhavam enfrentar há quarenta anos", comenta James Fulton Jr., dermatologista americano autor de artigos científicos sobre acne. "Essa tensão pode levar a alterações hormonais que, por sua vez, provocam as erupções", complementa.

Cosméticos provocam acne?

Isso pode acontecer quando a mulher usa produtos de tratamento mais oleosos e densos do que sua pele necessita. "Mas a aparência fica melhor assim que a pessoa deixa de passar esses cosméticos inadequados", lembra a dermatologista Luciana Conrado, de São Paulo.

E o sol, é prejudicial?

Ficar apenas alguns minutos sob o sol tem efeito positivo: os raios solares desinfetam a pele e fazem a inflamação na glândula sebácea regredir. Mas exposições mais longas do que 5 minutos elevam a temperatura corporal, o que estimula a produção do sebo, piorando a situação.

Chocolate dá espinha?

Trata-se de um mito. Os médicos garantem: até hoje nenhum estudo científico ligou o consumo de chocolate ou de qualquer outro alimento a esse gênero de alteração cutânea.

Deve-se abolir o hidratante?

Há médicos que defendem não ser bom passar hidratante quando se tem acne. Outros desses profissionais crêem que usar uma versão sem óleo do produto seja útil, já que o excesso de sebo indica que esta faltando água na superfície da pele. Mas todos recomendam que suas pacientes passem cremes específicos na região dos olhos para prevenir o surgimento precoce de rugas nessa área.

 

voltar

2004 © - Dermatologia - Dra. Denise Steiner - Dermatologista - Todos os direitos reservados
2004 © - Dermatologia - Dra. Denise Steiner - Dermatologista - Todos os direitos reservados