Dermatologista - Clínica Denise Steiner - Dermatologia Dermatologista - Clínica Denise Steiner - Dermatologia
Dermatologista - Clínica Denise Steiner - Dermatologia
Dermatologista - Clínica Denise Steiner - Dermatologia

:: Publicações

Micose x Verão

O que é, como se manifesta e como tratá-la.

A micose é um dos problemas mais comuns e simples da pele que acomete freqüentemente pessoas de todas as idades. Trata-se de uma doença infecciosa que, se não for tratada adequadamente, pode trazer muito desconforto e mal estar, além de ser altamente contagiosa.

Os agentes causadores da micose são os fungos. Esses agentes, microscópicos, crescem com facilidade em ambientes quentes e úmidos e podem se expandir mais intensamente na pele das pessoas e dos animais.

A micose mais comum é a pitiríase versicolor, causada por um fungo chamado malazessia furfur que provoca manchas redondas e esbranquiçadas no tronco e nos braços.

Com maior incidência no verão, quando a temperatura mais alta favorece o crescimento do fungo, esse tipo de micose acomete mais facilmente pessoas com predisposição para o problema.

O tratamento para esse caso específico deve ser feito com antifúngicos de uso tópico (local) sendo importante, também, manter a pele arejada e limpa.

O calor é o principal fator de risco para o aparecimento da pitiríase versicolor, pois facilita a transpiração.

Outros tipos de micose

Existem ainda outros tipos de micose de pele, causadas por fungos chamados dermatófitos.

Essas micoses normalmente aparecem como áreas arredondadas, ou ovais, com borda vermelha elevada e descamação no centro. Popularmente conhecida por "impigem", essas lesões podem ser adquiridas por contatos com cães e gatos e são mais comuns em pessoas debilitadas por doenças como diabete e AIDS.

Micose de couro cabeludo

Aparecendo com mais freqüência nas crianças, principalmente naquelas que convivem em ambientes comunitários, como orfanatos, creches e escolinhas, esta micose apresenta-se como uma área arredondada, com menos cabelo, descamação e coceira. Na área infectada o cabelo fica mais curto e quebradiço.

Para diagnosticar a micose de cabelo faz-se um exame através dos fios de cabelo da região afetada. Com o auxílio do microscópio ótico, os fungos são identificados dentro e fora dos fios de cabelo.

O tratamento é sistêmico (via oral), sendo que só o médico especialista pode prescrever antifúngicos potentes.

Micose de pé

A micose de pé é uma das mais comuns e causa lesões variadas nos pés, como bolhas, descamação e intertigo.
Quem já não se viu, pelo menos uma vez na vida, às voltas com a famosa frieira, que provoca maceração e avermelhamento entre os dedos e, em geral, é causada por fungos. Esse tipo de micose acontece, freqüentemente, em pessoas que mantêm os pés quentes e úmidos, devido ao uso de sapatos fechados ou tênis, não permitindo a ventilação.

Outro tipo de micose muito conhecida é o "pé-de-atleta ", que provoca descamação intensa na planta do pé e é muito confundia com o ácido úrico. Vale destacar que o aumento do ácido úrico no organismo não causa esse tipo de alteração na pele.
A micose de pé pode ser tratada somente com antifúngicos locais, demorando cerca de 40 dias para regredir o quadro da infecção.
Mas, como em se tratando de doença o melhor mesmo e a prevenção, vale seguir algumas recomendações para evitar os problemas de micoses nos pés:

- secar bem os pés após o banho ou contato com a água;
- deixar, sempre que possível, os pés arejados, para que a pele respire, evitando o uso de calçados fechados o tempo inteiro.

Micose de unha

Considerada a mais dificil de ser tratada a micose de unha - onicomicose - é causada por fungos (microorganismos) que se adaptam muito bem ao pé e se alimentam de queratina das unhas, causando um engrossamento, amarelamento e descamação intensa das mesmas.

Para esse tipo de micose recomenda-se um exame micológico direto, para diagnóstico do problema. Com uma técnica simples, raspando-se um pouco do material da região adequada, o especialista pode observar no microscópio comum o aparecimento dos agentes específicos.
Através do exame micológico direto, não só o diagnóstico será preciso, como o tratamento mais específico.

O tratamento para micose de unha é demorado e deve ser feito com medicação sistêmica, durante alguns meses. Atualmente existem antifúngicos eficazes que, em cerca de 6 meses, podem deixar a aparência da unha normalizada. `Também já existem alguns produtos farmacêuticos - em forma de esmaltes - capazes de tratar as unhas quando a micose não avançou demasiadamente. Mas, atenção! Todos esses medicamentos devem ser prescritos pelo médico.

 

 

 

 

 

 

 

 

voltar

2004 © - Dermatologia - Dra. Denise Steiner - Dermatologista - Todos os direitos reservados
2004 © - Dermatologia - Dra. Denise Steiner - Dermatologista - Todos os direitos reservados